O tempo está acelerado

As novas gerações não irão compreender quando os mais velhos disserem que um ano demorava muito a passar. Um Natal para o outro, um aniversário para o outro, demoravam a chegar. Os dias pareciam mais longos e a relação com o tempo era diferente. Não existia falta de tempo e sim tempo de sobra. As mudanças foram tão grandes e expressivas na forma de viver que o tempo hoje se tornou um problema. Um dia não é mais suficiente para fazer tudo o que é preciso…
Um fato inegável é que as evoluções tecnológicas tiveram muita responsabilidade nessa realidade. A aceleração na velocidade da comunicação mudou o mundo… e a vivência do tempo. Existem outras teorias sobre a mudança na velocidade da rotação da Terra, e em questões dessa natureza, mas independente delas o poder tecnológico alterou a vivência do tempo e de determinada maneira das relações. Na verdade a relação interpessoal é maior que qualquer tecnologia. Há realidades que são inquestionáveis, imutáveis. Não há rede social que substitua um encontro interpessoal, mas que a distância diminui diante do whatsapp sem dúvida.
Fato é que o equilíbrio dos indivíduos tem estado comprometido diante de tanta correria. E o estresse em consequência disso tem causado doenças, desarmonias, sofrimentos. As doenças psíquicas estão presentes como nunca. Depressão, transtorno de ansiedade, transtorno do pânico, transtorno de déficit de atenção e hiperatividade, fobias, histerias entre outras, crescem junto com as mudanças na forma de viver. Falta tranquilidade, tempo para elaborar as emoções, refletir sobre os acontecimentos, viver os lutos necessários às liberações das emoções para virem novas vivências. Etapas são queimadas…
Outro problema advindo de todos esse contexto são as dificuldades de memória. São tantas as informações e a correria é tão grande que o corpo constantemente está em lugar diferente da mente. E com isso não há atenção verdadeira ao que se faz. Consequentemente não há retenção. A neuroquímica cerebral sofre a influência dessa realidade e surgem alterações e patologias. Assim os tratamentos energéticos e mentais tem sido bastante utilizados e necessários.
A difusão do Yoga no Ocidente por exemplo é um bom modelo de como as pessoas estão sedentas por práticas que as ajudem a harmonizar, centralizar, trazer a mente para onde o corpo está. O centramento está perdido em meio a tantos compromissos. E a ausência de centramento, como já dissemos, implica em grandes consequências, em patologias citadas acima entre muitas outras. Os adultos de hoje tiveram o privilégio de viver o tempo antes do avanço tecnológico e o depois dele. Com isso tem parâmetro para compreender essa realidade da mudança do tempo. O que os jovens e crianças da atualidade não terão com tanta clareza.
Lidar com essa dualidade é um privilégio e um desafio ao mesmo tempo. Mas, diante de tal realidade, o mais importante é não perder de vista que o centramento e o equilíbrio devem ser a meta maior para o sucesso em tudo que for proposto. São pilares da saúde e do sucesso. A espiritualidade é um importante canal para esse equilíbrio e centramento. As terapias energéticas e psíquicas são outras técnicas também disponíveis para ajudar nesse sentido. Assim como vários outros canais que conduzam a momentos de descontração e sossego. O contato com a natureza etc. É muito importante a consciência da necessidade de se ter momentos de descanso, lazer, centramento, descontração, paz…

Comentários estão fechados