Sabarabuçu, Serra do Caeté, Serra da Piedade

Nos tempos dos Bandeirantes era a famigerada Sabarabuçu, onde sonhavam encontrar jazidas de prata semelhantes às do Peru. O nome primitivo era Itaberaba-assu; que significava montanha resplandecente e alta e que os portugueses, no seu linguajar atropelado, foram reduzindo para Sabarabuçu e, depois, para Sabará: o nome do município donde saiu Belo Horizonte.

Desde o primeiro século após a descoberta do Brasil, o Sabarabuçu era ponto de referência para os roteiros das viagens e das minas cobiçadas.
O benemérito Fernão Dias Paes, durante quatro anos estacionou frente ao Sabarabuçu, no arraial do Sumidouro, donde, quando partiu, foi descobrir as esmeraldas junto da famosa e encantada Lagoa do Vupibuçu, na região do Rio Araçuaí.

O metal que os indígenas informavam haver em Sabarabuçu não era prata e, sim, o minério de ferro, e especialmente o ferro espetacular, rebrilhante aos raios solares. A Serra da Piedade está dentro do quadrilátero do ferro, depósito imenso do itabirito precioso.

A Igrejinha da Serra da Piedade, qual barca de Noé poisada no alto, e qual símbolo de salvação, foi construída pelo célebre ermitão português Antônio da Silva Bracarena. A imagem de Nossa Senhora da Piedade, Bracarena a fizera vir da cidade do Porto (Portugal).

Em data de 30 de setembro de 1767, a Cúria eclesiástica de Mariana concedia ao Bracarena e ao Dr. Manuel Coelho Santiago, licença para que erigissem uma capela com a invocação de Nossa Senhora da Piedade, na freguezia de Caeté, no cimo da Serra, que se chamava Sabarabuçu, pela gente indígena; e que a gente da vila de Caeté já chamava simplesmente “A Penha” e passou a chamar Serra da Piedade, depois de feita a Capela.
Em seu testamento, Bracarena se localiza como estando na “Serra do Caeté”

Ao sopé da Serra da Piedade, o santo sacerdote, que foi Monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro, fundou em 1878, um asilo para abrigo e educandário de meninas desamparadas.

Na mesma sede deste Asilo de São Luiz da Piedade, Monsenhor Pinheiro fundou também a Congregação Religiosa das Irmãs Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade; primeiro, no gênero, criada no Brasil; e que, em 1980, obteve o decreto de louvor da Santa Sé Apostólica.

Fonte: “Consagração do Estado de Minas Gerais a N. S. da Piedade”.

Comentários estão fechados