Senhora da Piedade, Padroeira de Minas

Foto de imagem de Nossa Senhora da Piedade
Em 1960, Nossa Senhora da Piedade foi consagrada padroeira de Minas Gerais

Os milagres relatados pelos fiéis, como tendo ocorrido na Serra da Piedade, onde estava a velha ermida de Nossa Senhora da Piedade, convenceram o povo que, por sua vez, passou a auxiliar na construção da capela e, em 1770, ela ficou pronta.

A partir daí a Serra passou a ser chamada de Serra da Piedade e nunca mais parou o movimento de peregrinos no local como ainda ocorre hoje, principalmente durante o jubileu que começa em julho e termina em 12 de outubro. Milhares de pessoas se dirigem até o alto da serra e ali fazem promessas e orações.

De Bracarena, o autor da construção da capela, a história não registra o fim. Até hoje corre a lenda de que ele teria morrido em idade avançada, sendo sepultado no adro da pequena capela, quase debaixo do altar tosco onde se encontra a imagem da Virgem.

Depois de sua morte, outros ermitões o sucederam na guarda da Senhora da Piedade. Seus corpos estão também sepultados debaixo do adro da capela. Assim como os de algumas irmãs da Congregação Auxiliares de Nossa Senhora da Piedade, fundada há mais de 100 anos, por Monsenhor Domingos Evangelista Pinheiro, para cuidar dos peregrinos, dos pobres e das coisas da igreja, a 28 de agosto de 1892.

Com o correr dos anos, o lendário da Piedade aumentou muito. Cada peregrino voltava com um fato novo para contar. Falam, por exemplo, na moça que se perdeu nas grimpas da Serra e que já noite, quando a julgavam morta, apareceu na porta da capela. Disse então que fora guiada por um farol que saia da torre da igrejinha e iluminou o seu caminho.

Numa outra ocasião, uma menina passou mal em sua casa no momento em que seus pais oravam na Serra. Sua mãe teve uma visão na qual a Virgem mostrava sua filha doente, ao mesmo tempo que assegurava não haver perigo, pois seus fiéis não ficavam desamparados.

Quando o casal retornou à sua casa, recebeu a notícia que, de fato a filha estivera quase à morte, mas que havia se curado de repente, em tal hora, tal dia. Era a mesma hora e dia que a mãe tivera a visão.

A 31 de julho de 1960, na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte, diante de 40 Bispos do estado, do governador de Minas e autoridades civis e militares, foi lida a bula do Papa João XXIII, constituindo Nossa Senhora sob o título de Nossa Senhora da Piedade, Padroeira de Minas Gerais, oficializando o culto existente.

Comentários estão fechados