Unidade do Sistema de Água: Escassez

A escassez de água é um problema que exige, cada vez mais uma rápida solução por parte da comunidade internacional. Hoje, 26 países dispõem de menos de mil metros cúbicos anuais por habitante, o que pode ser considerado uma situação de emergência.
Onze estão na África, nove no Oriente Médio, quatro na Europa, um nas Antilhas e um no Extremo Oriente.
Além disso, há o problema de muitos países se localizarem a jusante de rios que constituem suas mais importantes fontes de recursos hídricos. É o caso do Egito, que depende do rio Nilo, proveniente do Sudão; da Síria, que recebe da Turquia; o rio Eufrates da Hungria, que recebe o Danúbio; e da Holanda, que recebe o Reno. Nesses casos, o suprimento de água fica na dependência, de tratados internacionais que garantam aos países de jusante o direito a água.
Outro complicador é a qualidade da água recebida, como no caso da Holanda, onde as águas do Reno chegam após terem drenado uma das maiores concentrações industriais do planeta.
Ao lado da desigualdade na distribuição da água na superfície terrestre, há um problema ainda mais grave, causado pelo próprio homem, que é a degradação dos recursos hídricos. O garimpo é uma das atividades que mais comprometem o ecossistema aquático. No Brasil, esse problema é uma ameaça a maior parte dos nossos rios, não só em função da precariedade das leis e da fiscalização, mas também, devido ao fato de a maior parte dos rios cortarem áreas potencialmente ricas em recursos minerais suscetíveis de exploração por garimpagem. Não são poucos os rios da Amazônia contaminados com mercúrio, produto altamente tóxico usado no garimpo do ouro.
Outro fator de degradação dos rios é o quadro sanitário extremamente precário. A imensa maioria das cidades brasileiras não tem sistema de tratamento de esgoto, o mesmo acontece com relação aos efluentes industriais lançados nos rios com raríssimas exceções, sem qualquer tipo de tratamento.
Para completar esse quadro, o desmatamento criminoso e indiscriminado e o uso intensivo e não controlado de fertilizantes e defensivos agrícolas assoreando e envenenando os cursos dŽágua, ainda não tiveram resposta adequada por parte das autoridades.
O desperdício aliado ao crescimento da demanda por água em virtude do crescimento das populações, são outros problemas a serem enfrentados.
Hoje 26 países dispõem de menos de mil metros cúbicos anuais por habitante.